Buscar
  • sermidiacomunicacao

Arquitetura biofílica proporciona interação dos ambientes com a natureza



A arquitetura biofílica é uma vertente arquitetônica que trabalha a interação com a natureza, com foco em bem estar, tanto nas áreas internas quanto externas dos projetos. O termo biofilia vem do grego bios, vida e philia, amor e, literalmente, quer dizer amor à vida.


Para a arquiteta Renata Pisani, que conta com especialização em Meio Ambiente e preza por construções mais sustentáveis, esse contato com a natureza dentro da arquitetura é um dos pontos mais importantes considerados pelos clientes atualmente. “Existem vários estudos que comprovam que a arquitetura biofílica gera um bem estar muito importante para as pessoas que usufruem do ambiente. Um comparativo que eu faço é este: quando as pessoas querem tirar férias, sempre vão para um lugar em que possam conectar com a natureza, seja uma praia, campo ou fazenda. Isso acontece justamente porque essa conexão traz muito bem estar. Por isso, é importante trazer isso para a arquitetura, fazer com que o verde esteja incorporado aos projetos”, comenta.


Sobre o mercado arquitetônico e as tendências com da arquitetura biofílica, Renata Pisani ainda complementa: "Temos visto como é uma crescente no mercado da arquitetura os paredões verdes. Hoje, com o avanço da tecnologia e da própria capacidade criativa dos profissionais, existem até plantas preservadas que podem fazer parte das decorações, como no Laguna [projeto realizado pela arquiteta], que não necessitam de manutenção e trazem essa questão do verde, do bem estar, e até mesmo do aumento da produtividade”.


A arquitetura biofílica é incorporada de diversas maneiras nos projetos. Pode ser trabalhada com vegetações, iluminação natural, vistas para o externo, ventilação natural, uso de materiais como madeiras, bambu e pedras, entre outros modos.

160 visualizações